crbsp@crbsp.org.br

Ampliar

Nos dias 29, 30 e 31 de março de 2022, aconteceu o primeiro encontro presencial do Aspirinter, na sede da CRB-SP, depois de dois anos de encontros remotos ou on-line, devido a pandemia da Covid-19. Quem esteve conosco nesses dias foi a Irmã Maria Aparecida Pieroni, map, (Cidinha), que abordou o tema: “Relações Interpessoais: valores e desafios”, com apresentações claras, objetivas e descontraídas. Algumas atividades em grupo possibilitaram o enriquecimento do encontro com situações concretas nos conteúdos abordados.

Os(as) aspirantes iniciaram o encontro de modo divertido com a dinâmica dos balões, para depois apresentarem-se com criatividade no grupo ao qual faziam parte, bem como o nome de seus membros. No total foram formados cinco grupos, que se apresentaram como: Amorosidade, Bondosas, Coração, Deus e Esperança. No decorrer dos três dias todos os grupos foram se destacando, a partir de suas características, interesses e criatividades.

No primeiro dia, falou-se sobre as etapas e adaptações das cinco emoções autênticas, lembrando-nos também sobre as dimensões que ajudam no alcance de uma postura suficientemente equilibrada. Foi destacado sobre como “um pouco de desequilíbrio ajuda na elaboração da criatividade”. No segundo dia, retomando-se um pouco do conteúdo abordado no dia anterior, as indicações de Ir. Cidinha, projetaram sobre a importância de se trabalhar as emoções nos seus pontos positivos e negativos e na importância de saber nomeá-las. Também foi discutido nos grupos de trabalho a diferença entre os termos e as posturas de empatia, simpatia e antipatia. O dia foi fechado com o filme “O Bom Dinossauro”.


O terceiro e último dia do encontro começou com a celebração eucarística presidida pelo Pe. Renan Rafael, sdc, com os membros dos grupos que se uniram na organização da liturgia. A seguir, a Ir. Cidinha ponderou algumas observações para os(as) participantes desenvolverem, tais como: 1. melhor conhecimento de si; 2. melhor compreensão do outro; 3. melhor convivência em comunidade. Assim, concluímos que a comunidade é o lugar de crescimento no aprendizado que devemos ter de nossos co-irmãos e co-irmãs, buscando ajudarmo-nos, escutarmo-nos e compreendermo-nos para fazer crescer a comunidade da qual fazemos parte.

Para finalizar, o exemplo visto no filme “O Bom Dinossauro”, na personagem Arlo, é preciso que batalhemos e vençamos nossos medos e limitações para conseguirmos sair do nosso comodismo e buscarmos, cada vez mais, deixar a nossa marca! Isto tudo com amorosidade, bondade, antecipando o amor no coração daqueles que mais precisam, levando até eles a graça de Deus e renovando suas esperanças.

Jefferson Willian
jeffersonwilliancaetanodesousa@gmail.com
Aspirante da Congregação dos Servos da Caridade