Queridas Irmãs, prezados Religiosos, Eminentíssimo Cardeal Odilo, em seu 17º aniversário de ordenação Episcopal, reverendíssimo bispo D. Sérgio.  Eis aqui a parcela da Vida Religiosa Consagrada dos Núcleos da Arquidiocese de São Paulo que responde positivamente vosso convite, circundado pela generosidade das Irmãs Cabrinis, que missionárias em sua natureza, prontamente nos acolheram nesse Colégio do mesmo nome. Nossa gratidão sincera da CRB-Regional São Paulo, empenhada igualmente na animação dessa e demais Dioceses existentes, para a realização desse momento especial, valorizando esse dia em sua 23ª edição desde a feliz inspiração do Papa João Paulo II.

O rito inicial celebrado no portal desta Capela, poderia bem nos recordar nesse início de 2019, o sopro rejuvenescedor da Igreja, que recém terminou mais uma Jornada Mundial das Juventudes no Panamá, com a presença de significativa comitiva de brasileiros, desejosos de reavivar sua fé junto à profética presença de “Pedro” na figura benéfica do Papa Francisco; igualmente as alegrias do recém-publicado Documento 49 das Edições Paulinas, com as conclusões do Sínodo realizado no ano passado, resultado da escuta e da partilha do presente e de um futuro de santidade possível aos nossos jovens, vocacionados (e vocacionadas a iluminar o mundo, com suas pequenas lâmpadas à exemplo do que vivenciamos.

No rimo dessas luzes redentoras, recordo o Sínodo Arquidiocesano em andamento que avança em seus propósitos de orientar e dinamizar, ações individuais e coletivas, em ritmo de missão, mantendo o processo evangelizador que desde seu início já marcam 465 anos, recentemente celebrados.  Todos nessa megalópole, unidos aos religiosos e religiosas, celebram o desafio de construir Paz como sugerido pelo Papa no dia mundial desse ano: Oferecer a paz está no coração da missão dos discípulos de Cristo. Esta oferta é feita a todos os homens e mulheres que, no meio dos dramas e violências da história humana, esperam paz, para cada família, comunidade, país, continente, na sua singularidade e história; antes de tudo, é cada pessoa, sem distinção nem discriminação alguma. E também para nossa «casa comum»: o planeta onde Deus nos colocou a morar e do qual somos chamados a cuidar com solicitude”

Uma vez que novamente nos unimos na alegria para celebrar esse memorável e importante dia mundial para a vida Consagrada, convêm recordar todo o bem construído em nossas escolas, instituições diversas, Paróquias bairros periféricos ou centrais onde a sua presença anuncia a possibilidade de uma realidade mais humana e fraterna salvando, reconstruindo e regenerando vidas, para que o Reino de Deus se torne mais visível. Quanta liderança generosa e benéfica cada uma (um) de vocês representam fortalecendo vínculos, gerando novas luzes para suplantar o medo e a dor. Igualmente nesse dia somos também convocados a gritar por solidariedade às situações que ainda devemos empenhar maiores esforços.

Destaco motivos que suscitam nossa urgente solidariedade, nesses tempos de luzes e sombras para os quais rezaremos:  1 -  Nossa solidariedade aos anciãos e anciãs de nossas casas religiosas, que tendo empenhado suas qualidades e esforços no generoso serviço à Igreja, são frequentemente esquecidos, porque agora aparentam improdutividade na Igreja, contaminada pela mentalidade social da produção;    2 – Pelas Juventudes do Brasil, sistematicamente ignoradas, vencidas pelo desânimo, incapacitadas de lutar contra o consumismo incoerente e grotesco que supervaloriza as coisas em detrimento da vida, o único e mais precioso dom a ser preservado; 3 - Olhemos solidários a vizinha Venezuela, cujos mortos não param de crescer, seja pela fome, pelas lutas fratricidas, pela falta de coesão internacional, tragédia que se perpetua, porque o poder de um individuo se impõe sobre os valores de uma Nação inteira; 4 - Rezemos pela realização da primeira  reunião Ampliada 2019, próximo dia 23, destinada a Provinciais e representantes legais, que tenhamos muitas luzes a partir do tema proposto;   5 - Nossa palavra final é de solidariedade com as centenas de famílias vitimadas pelo rompimento da barragem de Brumadinho, MG, tragédia anunciada e desafortunadamente celebrada, em função do descaso sempre presente pela valorização do capital em detrimento da vida humana. Deus nos abençoe sempre com a  caridade, vínculo de perfeição geradora de perseverante unidade!     Ave Maria...    Pe. Rubens Pedro Cabral, omi