Queridas irmãs, prezados Religiosos, Eminentíssimo Cardeal Odilo, Reverendíssimos bispos presentes a essa celebração especial. Pontualmente correto é buscarmos apressadamente, conforme os apelos da CLAR, atender aos insistentes apelos de Deus que chegaram até nós através da última Assembleia Geral Eletiva em Julho passado, que proclamou a necessidade de ver todas as coisas novas que Deus faz entre nós conforme as palavras do profeta Isaías 43,19.

A pequena vela recebida e abençoada ainda no portal de entrada, sustentada em ritmo de pequena romaria de ingresso nesse acolhedor Santuário, pode representar simbolicamente, a luz necessária que ilumina os caminhos individuais, recrudescendo toda treva existente, superando as dúvidas, as mágoas, os temores e os ressentimentos incômodos do passado, garantindo a possibilidade de encontro com o Novo de um mais vigoroso e atuante presente.

Igualmente essa pequena claridade pode transformar-se em luzeiro imenso assemelhando-se ao Senhor Resuscitado, fazendo brilhar na escuridão da sociedade o testemunho alegre, jovial e imprescindível dos Carismas, que em unidade auxiliam na edificação do Reino de Deus, quer na novidade do resguardo profético dos Biomas brasileiros, conforme proclamaremos na Campanha da Fraternidade que se aproxima, ou na garantia de relacionamentos fraternos, íntegros e solidários, nossos contínuos e verdadeiros desafios.

Depois do sopro animador inicial que recebemos com a solene proclamação do Ano da Vida Consagrada para toda a Igreja ainda no ocaso de 2014, tivemos a alegria de nos motivarmos com os ecos de textos com profundidade impar, advindos da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, desta forma ao Alegrai-vos, o Perscrutai, e o Contemplai, recebemos na Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo de 2016, um novo desafio: ANUNCIAI proclamando que a vocação fundante da Igreja é que esteja sempre projetada para a Evangelização, o encontro com todos, em saída, missionária por excelência.

Nos textos citados, nos toca as provocações do Papa Francisco apresentadas como reflexões, neste reencontramos elementos intrigantes e próprios do chamado de 2014, que merecem ser replicados: Nossos serviços, obras, presenças, respondem hoje o que o Espírito pediu aos (às) fundadores e fundadoras? São adequados para ir à busca das suas finalidades na Igreja e na Sociedade de hoje? Existe algo que devemos mudar? Seguem-se costumeiras perguntas: Quem é Jesus para as pessoas do nosso tempo? Interroguemo-nos: é fecunda nossa fé e produz boas obras?  Por fim no passo a passo conclusivo, voltamos a um importante elemento: a evangelização dos pobres feita de proximidade com eles?

Desejei retomar esse texto em sua globalidade para recorar que às luzes aqui recebidas somam–se os desafios da missão de anunciar, para nós atualmente mais acentuados em função da nomeação do querido D. Julio Endi Akamine, para o Arcebispado de Sorocaba, deixando a animação generosamente ativa do Sub Regional Arquidiocesano, aqui representado, mantendo-se felizmente no Regional da CNBB a continuidade de sua presença entre nós, que nos despedimos daqui e o saudamos para os novos empreendimentos com nossas orações e aplausos.

Finalmente agradeço a iniciativa bem-vinda do Cardeal Odilo buscando unidade e sempre maior participação dos Religiosos e Religiosas nessa imensa Arquidiocese, a disponibilidade das Irmãzinhas da Imaculada que nos acolhem nesse local do repouso de sua Santa Fundadora e a presença de todos (as)  desde já convocados (as) ao encontro de agosto, dia 19 às 15 horas  na Catedral e de Setembro dia 3 na Romaria da Vida Religiosa Consagrada à Aparecida.  Pe. Rubens Pedro Cabral, omi