Assembleia SAV/PV 2015 – Regional SUL 1 Aconteceu em Atibaia – SP, nos dias 6 a 8 de março, a XXXVII Assembleia do SAV/PV do Regional Sul 1 organizada pela CNBB, com a presença de Dom Sérgio Colombo, bispo referencial para as vocações neste regional. Com o tema “A Mística do Animador Vocacional”, com a asessoria do Pe. Vitor Feller, os 89 participantes aprofundaram caminhos para o fortalecimento da figura do animador vocacional e partilharam experiências.

O assessor destacou que na mística do animador vocacional é preciso que sempre voltemos às fontes do nosso ministério. Fazer uma profunda e entusiasmante experiência da graça de Deus, pois sem ter vivido este encontro não se pode entusiasmar ninguém. Devemos ser místicos no ser para ser mistagogos no agir, indo do mistério ao ministério e do silêncio à palavra, passando da graça de ser chamado à missão de “chamador” de outros.

Como animadores vocacionais devemos viver uma “busca pelo mais”. Em Deus somos chamados a ser mais educadores, num mundo de orfandade educativa, numa juventude perdida de valores; ser coerentes como o Filho Jesus. Ele também passou suas frustrações, aí é preciso recuperar a face humana de Jesus.

O mistério de Deus escapa de nós, não para fugir, mas para nos atrair e fascinar. Nós também devemos ser assim. “A Igreja não cresce por proselitismo. A Igreja cresce por atração”, dizia o Papa Bento XVI, e repete o Papa Francisco

Sobre a linguagem do símbolo no mundo atual, destacava que nós precisamos ser sinais do absoluto, apontar realidades escatológicas. A sociedade moderna vive uma constante busca, mas eternamente insatisfeita, no mundo de consumo. Devemos apontar outra realidade, plena, ajudar o outro a experimentar o céu, fazer uma experiência do céu, de Tabor, sermos pessoas transfiguradas. Outra força simbólica é a vivência dos conselhos evangélicos: precisamos ser símbolos de uma castidade alegre (celibato calorífico), pobreza solidária, obediência livre (partilhada e esperançosa). Será que temos sido símbolos disso? Será que os animadores vocacionais conseguem atrair novos seguidores de Jesus Cristo através da vivência destas propostas? Somos capazes de atrair?

O Serviço da Animação Vocacional é um serviço à Igreja Mãe. A Igreja é Mãe, é realidade dinâmica. É povo de Deus. O Papa Francisco fala de que precisamos estar inseridos no meio do povo para podermos fazer um bom trabalho junto a eles. É o pano de fundo da Igreja-Mãe que nos ancora no serviço vocacional. Por sua vez, a vocação acontece por meio de mediações. Não é uma voz que chama somente no silêncio. A mediação acontece na comunidade, no seio dela, havendo 4 mediações principais: teológica, pedagógica, psicológica e pessoal-comunitária.

Surgem então alguns elementos importantes para a articulação da Animação Vocacional: a busca por uma nova cultural vocacional, a formação de comunidades vocacionais, a comunidade como articulação dos dinamismos da fé e a comunidade como lugar de vivência dos sacramentos.

Assim, foram destacados como caminhos e perspectivas numa Pastoral Vocacional contemporânea: ir ao encontro do jovem, entrar em sua realidade de vida, oferecer espaços para o jovem e proporcionar experiência de ser comunidade.

Por fim, convidou-se a que nossa regra de ouro seja Vinde e Vede, e que saibamos acolher entre nós aquele(a) que deseja fazer uma experiência de encontro com Jesus Cristo.

Pe. Patrick Oliveira Urias, OMI
patrickoliveiraurias@hotmail.com